quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Um coração como o teu




Adoro quando te escondes debaixo da árvore e me dizes que estás na floresta...


... quando corres pelos corredores a "chiar" como um carro de corridas e me dizes que ganhaste

... quando me pedes para cantar músicas inventadas e as cantas para mas ensinar

... quando juntas os teus animais de brincar e crias histórias como se eles fossem de verdade

... quando acreditas que és um dinossauro e, com um rugido, tentas afastar quem te quer estragar a brincadeira

... quando à noite me pedes uma história e me vais dizendo como a tenho de contar 

... quando, todos os dias, me convidas com um sorriso para entrar nesse mundo!

Um mundo que só se vê com uns olhos que em tudo pintam um arco-iris, que só se ouve com ouvidos que escutam canções de sereias e rugidos de dragões, que só se cheira com um nariz que detecta o perfume da magia, que só se dá a provar com o sabor mais doce ....  que só se sente com um coração como o teu! 

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

A minha casa é o Parque Jurássico!




Desde que o Rambinho começou a fazer uma colecção de pequenos animais, logo se perceberam quais eram os de estimação: um tubarão e todo o tipo de dinossauros.

Todas as tardes há perseguições e rugidos "assustadores" que obrigam a mãe a "fugir" de medo pela casa (uma brincadeira gira... para ele, claro!;)

"ahhrrrrrrr ahhrrrrrr ahhhrrrr! sou um diissáuro éx (dinossauro Rex), foge mãe!"

Depois de toda esta rambóia, o adormecer podia ser mais calmo, com peluches e assim, mas não é!  

Quando estão todos (Rambinho, dinossauros e demais bicharada) debaixo do "quentinho", chega a hora da história. E quem é o protagonista mais aclamado ao cair da noite? é esse bicho fofinho que vive no oceano e tem dentes que nunca mais acaba.... 

Pois é, todo um mundo novo para esta mãe que suspira de saudades de um Pequeno Pónei, dos Pinipons e dos Ursinhos Carinhosos ;)

ps - Legenda da foto by Rambo: diissauros cumpridos, diisauro éx, disssauro bébé (tem mesmo ar disso n tem?) e tubarão ou tiburón ;)

Desenhos à chuva!



Hoje vínhamos da escola e chovia a potes. Estava um calor insuportável dentro do carro pois, para conseguir ver um palmo à frente do nariz, era preciso desembaciar os vidros. Abrir janelas estava fora de questão dado o dilúvio que caia lá fora.

De repente, dei conta que só se ouvia o barulho da chuva. O requerimento para os habituais pedidos de bolachas continuavam sem dar entrada no banco da frente e não se ouvia uma choraminguice, um guinchinho... nada!

Olhei para trás! vi-o de dedo espetado muito concentrado.

"o que fazes pequenote? desenhos?"

"sim. tou fazê senhos com a chuva"

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

jÁAAAA????



E não é a única. Por aqui já há muitas montras com sapatinhos, pinheiros e todo o tipo de enfeites de Natal. Confesso que me perco a olhar para isto... mas resisto (a custo)

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

POPOTA VOLTA ESTÁS PERDOADA!!!!



Ora deixa cá ver se eu percebi bem. A moda agora é fazer publicidade com miúdos a dizer piadolas sobre sexo e a babar por mulheres de mamocas ao léu?

Primeiro foi a Vodafone com a “Sereia” Chaves semi-nua numa sala de aula e agora o Jumbo com um puto copinho de leite a dizer que a namorada “ainda” não o faz feliz?????????

MAS O QUE É QUE SE PASSA, PÁ????

Juro que me andava a conter para não dizer nada sobre a professora em topless. Não me queria armar em mãe careta, embora espere honestamente que nunca passe pela cabeça de nenhum miúdo pedir a uma professora para tirar o sutiã, e muito menos que ela o faça.

Mas hoje, quando vi o anúncio da "mercearia do elefante", achei que era demais!   

A sério! Ó senhores da publicidade, mas a imaginação é assim tão curtinha que agora só conseguem ir buscar inspiração da cintura para baixo??

Desculpem lá a “caretisse” mas eu não acho isto mesmo nada “cool”

Qualquer dia  põem a Popota a dançar kuduro em fio dental ou a fazer a dança do varão no anúncio do Natal!

PS - Desculpem a falta de qualidade do primeiro vídeo mas não o desencantei na net. Se alguém encontrar o link envie. A primeira pergunta que não se ouve é: "e a escola faz-te feliz? - só nos intervalos"

Alguém se identifica??



É mais ou menos isto que se passa à noite lá em casa, na hora de deitar.

Porém, a nossa resistência a mudá-lo da caminha de grades (uma maldade, eu sei!), juntamente com uma porta oportunamente encostada faz milagres ;)

Tá friooooooooo!


Pois é, tanto pedi que nem deu para a "meia estação" ;)

De manhã tá fresquinhoooo! E chegou mesmo a marcar 6º e 5º. Isto de viver num clima continental tem destas coisas... ou vai ou racha, literalmente ;)

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

"Pedras" num café de Madrid!



A água das pedras já cá anda a "colonizar" o mercado espanhol. É vê-la nas vitrines de cafés e do Vips (cadeia de loja/restaurante) toda bem posta e a custar 2.30 euros cada 25 cl

Para quando Cerelac???? ;)

Vou estampar isto numa t-shirt


Frente:

O que menos gosto de fazer à noite
é pôr o despertador para as sete da manhã



Costas:

Já o que menos gosto de fazer de dia 
é ter de acordar a essa hora

By Mummy Ritxinha

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Espuma de batatas... uma especialidade!



O Rambinho é pequenino mas já tem o paladar apurado. Este pequeno Jamie Oliver descobriu hoje um improvável ingrediente que, na minha opinião, põe seriamente em risco a popularidade da "paprica"

A especialidade foi cozinhada em "banho maria" e servida de imediato nesta gigante panela que é... a banheira!

Qual Mestre Silva, da espuma de sabão fez batatas fritas e, como todo o bom "chef",  sem hesitações, "meteu-as" à boca. 

E para meu espanto, nem uma careta franziu aquele nariz.

"mnham mnham! Delicioso! Comes mãe? Comes batatas??"




    

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Toma lá... Castanhas!



Hoje é Outono cá em casa. Comem-se castanhas assadas salpicadas com água e sal.

Se ele não vem ate nós... Vamos nós até ele ;) Alguém é servido?


Diz que o Outono está a chegar!


As folhas que caem ainda estão verdes e o cheiro a castanhas continua sem dar o ar da sua graça... mas o tempo parece querer refrescar!

Sempre adorei o Verão mas estas temperaturas com amplitudes térmicas de 20 graus de manhã para a tarde estão a tornar muito difícil a minha relação com o meu armário!

Vou-me arrepender disto quando estiver a bater o dente daqui a uns dias mas... "Ó Outono, manda lá esse gajo para o outro hemisfério. Já apetece aquele frio na cara em dias cheios de sol!" :)

ps - ah pois é! que este calor sem praia não tem a mesma graça meus caros Lisboetas ;)

A pensar na crise e nas propinas!


Que os filhos são uma despesa todos sabemos, com o que não contávamos era que nos cortassem ordenados, subsídios e descontos como se não houvesse amanhã (... e se calhar não há mas eu quero muito acreditar que sim!)

Vai daí, mais do que nunca, é preciso poupar! Aqui está um artigo que pode ajudar a organizar as poupanças dos graúdos para que nunca nada falte aos miúdos.

Há que voltar a usar o mealheiro! Diz que são só 15 euros por mês... por miúdo, claro!

Garanta os estudos do seu filho poupando menos de 15 euros por mês


domingo, 16 de outubro de 2011

Deixa-se o puto 5 min com o pai e dá nisto!


Alguém explica ao Big Daddy que talvez seja um pouco precoce transformar o Rambinho numa estrela do hóquei em patins???

Agradecida

sábado, 15 de outubro de 2011

Passeio por Cuenca

Casas de Cuenca

Finalmente decidimo-nos a conhecer os arredores aqui da terra e lá pusemos o puto a fazer a sesta em andamento. Este é um tema sensível (o da sesta) até porque durante muito tempo foi a nossa salvação para as noites mal dormidas, pelo que não superámos ainda o trauma dos sonos trocados.

Mas enfim, achámos que o plano tinha tudo para dar certo: íamos devagar, a apreciar a paisagem e o embalo fazia o resto.

Infelizmente, a regra número UM das crianças não abriu excepções e, claro, a coisa esteve quase a descambar.

Nota: para quem não percebeu o que é a regra número UM eu explico: TUDO É IMPREVISÍVEL.

Adiante! O piqueno dormitou um bocado mas o descanso foi claramente insuficiente e a coisa ficou bera. Ladaínhas, choros e guinchos foram a banda sonora dos nossos primeiros 40 minutos em Cuenca, a cidade das "casas colgadas" (casas construídas ou "penduradas" na rocha).

Valeu-nos a infindável paciência do Big Daddy que, apesar do meu desespero e insistência em voltarmos para casa, lá me convenceu que aquilo passava.. e passou!

O ponto de viragem foi quando acedemos e fomos visitar os "tunélos" (túneis) que o Rambinho tinha visto num folheto ao qual se agarrara como se a própria vida disso dependesse. O "tunélos" eram na verdade grutas que serviram de abrigo e esconderijo durante a Guerra Civil Espanhola.

Ao entrarmos para a visita, porém, algo parecia não bater certo: "Mãe, não tem linhas?". Pois... é que os "tunélos" que o piqueno conhece são de combóios ;). Era preciso dar a volta à história!

"Vamos fazer aqui uma aventura, uma aventura muito grande, boa?" e isto bastou para que a visita de 25 minutos fosse um verdadeiro sucesso.

A partir daí tudo foi fantástico. O Rambinho brindou-nos com a sua boa disposição e alegria e portou-se mesmo mesmo muito bem! Um fofinho ;)

Os famosos "tunélos" são, na verdade, o Túnel de Alfonso VII

Catedral de Cuenca

Plaza Mayor, Cuenca



quarta-feira, 12 de outubro de 2011

O primeiro gelado e os 30º



A iguaria já tinha sido dada a provar com algumas lambidelas do cone dos pais mas, há uns dias, aproveitando este Verão de Outubro, o Rambinho teve direito a um gelado inteirinho só para ele.

Parecia que tinha ganho um troféu que, radiante, exibia cheio de orgulho no passeio com os pais. De vez em quando lá petiscava a baunilha, mas o que era mesmo importante é que aquele pitéu era só seu e queria guarda-lo para sempre.

Claro que, como tudo na vida, o que é bom acaba depressa e, no caso do gelado, os 30 graus que se faziam sentir aceleraram bastante o processo.

Quando o gelado teve de cumprir o seu destino, que é como quem diz "ir para o lixo", a frustração foi grande e ... a birra também!

Dado "o circo" montado por tamanha maldade operada pelos pais, foi preciso antecipar o regresso a casa... ficam as (poucas) fotografias!


Lago, Casa de Campo (Madrid)


Lago, Casa de Campo (Madrid)


terça-feira, 11 de outubro de 2011

Uma maratona? às 39 semanas de gravidez? Really???



Assim de repente há uma série de coisas que me ocorrem fazer às 39 semanas de gravidez, como ficar a descansar no sofá ou, vá, se perder a cabeça, fazer uma pequena caminhada em terreno pouco (ou nada) acidentado, durante 20 ou 30 minutos... MÁXIMO!

Mas esta senhora achou que giro giro era fazer uma maratona.

É certo que toda a gente nos diz para nos mexermos para os putos saltarem cá para fora, e à conta dessa conversa acabei por subir três vezes 11 andares, mas UMA MARATONA? REALLY?

"When the contractions became regular she stopped to get a sandwich and then went to the hospital", mas isto só depois de cortar a meta, nada de deixar corridas a meio que isso é que não pode ser!

Isto sim é uma grávida em forma ;)

Woman gives birth after running Chicago Marathon

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

May the Force be with... Rambo ;)



Passeando pela Calle Serrano, decidimos ir jantar fora. Era sábado, estava-se bem na rua, tínhamos acabado de conseguir cortar a gadelha ao puto com uma taxa de birra de 0%, por isso, era preciso comemorar.

O Rambinho estava todo satisfeito e ficou ainda mais contente quando o informámos que íamos ao restaurante. "Yehhhh!! disse aos pulinhos e a bater palmas".

Passado o momento do festejo, e já no caminho para o carro, o pequeno fez uma paragem brusca.

Dirigindo-se a uma dupla com um poodle, estendeu as mãozinhas e disse: "Parem senhoras!" (ooopss! engolimos em seco!)

Depois de breves momentos de estupefacção, o casal riu-se timidamente e seguiu caminho com o cão a pilhas.

Insatisfeito com a sua primeira tentativa de "usar a força" o pequeno Skywalker olhou para a fila de faróis que iluminava a estrada: "Parem carros!" ordenou de novo de manitas estendidas.

Repetiu a ordem três vezes e ... à terceira, os carros obedeceram.

Olhou para nós com ar vitorioso e voltou a descer a rua descontraidamente ... achámos que a explicação sobre o sinal vermelho podia ficar para mais tarde ;)

Vi na net: um desenho que ganha vida


Neste link tens de fazer um desenho! Não precisa de ser nada de fantástico nem artístico, simplesmente um boneco! o rato será o lápis e o ecrã do computador o papel em branco.

A modernice digna desta era digital é que depois de terminado, o boneco ganha vida! 

Depois de carregares no "done" fica por ali a vê-lo mexer-se a a pedir mais e mais desenhos.

Pode ser uma bela ideia para distrair os miúdos quando a coisa está para descambar ... ainda não experimentei mas tenho isto guardado para uma emergência ;)

HAVE FUN ;)

sábado, 8 de outubro de 2011

Coisas boas para a sobremesa!



Não gosto de cozinhar, mas abro uma excepção para as receitas rápidas da Bimby. Esta é uma delas! uma verdadeira delícia confeccionada em dois minutos e fácil fácil de fazer!

Para Mummy's como eu que gostamd e ver o fogão pelas costas, aqui fica a receita da Mousse de Framboesa e lima da Bimby: (para seis pessoas)

Ingredientes:
120 g de açúcar
casca de uma lima, só a parte verde
250 g de gelado de baunilha ou gelado de nata

Preparação:
1. Coloque no copo o açúcar e a casca de lima e pulverize 10 seg/vel 9
2. Adicione as framboesas e o sumo de lima e programe 3 golpes de turbo
3. Adicione o gelado e programe 30 seg/vel 9
Sirva de imediato

Nota 1: Diz que é para seis pessoas mas eu acho que é para seis pessoas que não sejam gulosas caso contrário não vai chegar ;)

Nota 2: Fiz com gelado de baunilha mas acho que fica ainda melhor com gelado de nata... vou ter de experimentar outra x... é uma chatice!

Novo passageiro a bordo!


E agora todas as manhãs é assim! o meu pequeno "indignado" já conseguiu recrutar mais um membro para o grupo de protesto "não quero ir à escola" e não sai de casa sem esse activista "o coelho Risquinhas". 

Não se deixem enganar por este ar de quem não parte um prato pois já o vi a segredar mensagens subversivas ao "urso Rocha" e ao "Caco macaco", tudo membros da turminha do ÓÓ, esse perigoso gang nocturno!

Tenho para mim que ainda não se barricaram todos no berço por receio de que lhes aconteça o mesmo que ao companheiro destemido: é que o coelho é posto todos os dias na "solitária" (mochila) mal chega à escola pelos agentes de autoridade (profes)!!! ;) lol!

     

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Ritxinha Nightingale!

Na sexta-feira, a "funguice" do Big Daddy obrigou-o a fechar mais cedo o estaminé.

"Vou só descansar um bocadinho e fico logo bom" dizia com o seu optimismo habitual.

No dia seguinte, a resistência aos conselhos da "mãe", que sabiamente recomendavam mais descanso e actividades dentro de portas, deram mal resultado e os calafrios revelaram o que o termómetro traduziu em números: 39.6º de febre.

Foi preciso montar a enfermaria e pôr o paciente de quarentena, não fosse o bicho atacar o mais novo membro da família e transformar a casa num hospital de campanha.  

Na sala de espera, o piqueno aguardava uma explicação: "o pai está doente filho, não pode brincar", disse.

"Nãaaoo mãeeee. O pai nãaao está doenteee mãae!", respondeu muito indignado.

"Que querido, preocupado com o pai", pensei eu a achar que estava chateado por os planos do Clube do Bolinha estarem arruinados.

Mas, mudando o tom de voz para uma choraminguice acompanhada de beicinho, esclareceu: "É o Vasco que está doente mãe. É o Vasco! O Vasco tem febe mãe!"

Era oficial: tinha dois enfermos em casa! Um com uma grande gripalhada e outro com uma dose de "mimoquice aguda" que o colocava em pé de igualdade na triagem.

Sem poder descurar de nenhum dos pacientes, qual Florence Nightingale, lá me fui dividindo entre a distribuição de paracetamol, de seis em seis horas, e de xaropes de mimo, à discrição.

À noite, o sono tardava em aparecer e o Rambinho solicitou várias vezes o serviço de enfermagem. Numa derradeira tentativa para combater ao João Pestana, o pequeno voltou a pedir o antídoto:

"Mãe, o Vasco pexija de remédio mãe!"

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Acho que vou começar a beber minis às sete da manhã

A sério, não aguento!

São 40 minutos todas as manhãs que começam invariávelmente com uma birra e terminam com outra. E como se não bastasse, os intervalos de suposta trégua são preenchidos com bandas sonoras daquelas "ispétaculares"...

JURO que dou uma recompensa a quem desaparecer de vez com o balão do João ou quem vestir definitivamente umas calças à Rosa (aquela que arredonda a saia) ou ainda quem convencer os patinhos (aqueles que sabem bem nadar) a fazer parte do grupo das aves migratórias que passam o Inverno na Austrália!!!!

É demais para uma mãe só! Ou, pelo menos, para esta mãe!

Se é porque não quer vestir a camisola é porque quer ficar de pijama
Se é porque não quer a água verde é porque quer a água branca (cor do copo, calma!)
Se é porque não quer levar a mochila é porque quer levar o coelho para a escola
Se é porque não quer tirar as meias é porque quer pôr os sapatos
Se é porque não quer o colo do pai é porque quer o colo da mãe
Se é porque não quer entrar no carro é porque quer que o pai entre no carro

E depois temos a "oração" da manhã que, qual promessa a Nossa Senhora, começa sempre 10 minutos antes de chegar ao "templo":

"Mãeeee num qué i para a escola mãe! Qué i para casaaa mãe!"

Enfim! Acho que vou começar a beber minis às sete da manhã... assim só para descontrair! Tenho é de substituir os cereais por "cacauetes"... é que special K com cerveja é capaz de não me cair muito bem ;)

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Os melhores momentos do mundo


O Big Daddy chegou a casa e começou a festarola. Entre corridas, cócegas e "rugidos" de dinossauros o caos instalou-se e a rambóia foi transferida para o parque infantil. Na hora do banho, o pequeno Rambo voltou com uma surpresa para a mãe.

"Uma flor para a mãe. A mãe é pinxeja (princesa)".

Um beijinho repenicado e um sorriso rasgado completaram o embrulho. 

Que boa maneira de terminar o dia :)

cenas mal cheirosas logo de manhã :(

A manhã correu bem.

O baby acordou sozinho e bem disposto (o que é raro aos dias de semana)

Comeu sem birras

Vestiu-se sem birras (uma novidade)

Entrou no carro sem birras (tem dias!)

Fez a viagem sem birrras

E ... vomitou!!!

E eu que achava que trocar fraldas de cócó era mau. Limpar vomitados no carro às 8h30 da manhã é mil vezes pior!

Enfim, o importante é que tudo não passou de uma má disposição, havia roupa para a troca no colégio e ... "last but not least" tinha DODOTS suficientes!!!!!

Vou agora para o carro... alguém tem uma mola para o nariz??? :(

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Diagnóstico de uma manhã lida em 10 segundos e sem respirar ;)

Sexta a manhã começou com um susto. Sem voz e a respirar como uma panela de pressão, o Rambinho não estava bem e foi preciso levá-lo ao hospital. O diagnóstico "laringite aguda" foi um alívio! É certo que o nome é feio mas, para mim, desde que não meta pulmões já não é mau.

Os remédios que comprámos depois na "famáxia" iriam seguramente curar a maleita a médio e a longo prazo, mas o famoso xarope "hoje não hà escola" é que operou o verdadeiro milagre. Assim que percebeu que regressava a casa, um sorriso contido acompanhou a perspicaz observação:

"hoje num vai ao cole. vasco tá doente"

Já em porto seguro, naquele dia tínhamos à nossa espera outro poderoso antídoto: o Sebastião. O cachorro é de uns amigos e ficou lá em casa no fim-de-semana. Mas, apesar de ser muito meigo e bem comportado, a ausência dos donos pesava-lhe no olhar e, naquele dia, também ele precisava de mais mimo.

Com duas crias carentes em casa, eis a descrição fidedigna daquela manhã de 24 de Setembro onde todos os acontecimentos que se seguem foram vividos intensamente... e em jejum :(

Nota: Para isto ter mais graça (e todo o realismo) tenta ler as notas que se seguem em 10 segundos (ou sem respirar ;)

Estás pronto? 3, 2, 1... agora!

7h toca o despertador
7h30 rambinho com dificuldade e respirar
8h urgências de hospital
8h45 diagnosticada uma laringite aguda
9h15 farmácia fechada
9h35 farmácia aberta
10h10 regresso a casa
10h15 mãe põe a idade do gelo 3 e começa a trabalhar
11h Rambinho quer atenção, leva uma "galheta" (bolacha)
11h10 Sebastião quer atenção, leva uma "galheta" (biscoito)
11h15 o trabalho corre bem
11h35 acaba a idade do gelo
11h40 Rambinho trepa pela mãe acima e quer agredir o computador (porque estava a trabalhar em vez de lhe mostrar o jogo do Noddy)... leva uma "galheta"
11h42 Sebastião acha graça e começa a fazer claque (ladra)... leva uma "galheta"
11h45 computador a salvo, mãe põe a idade do gelo 3 pela segunda x
12h15 é preciso fazer aerosol
12h30 trabalho corre bem
13h birra de fome e sono
13h15 Rambinho almoça (mãe continua em jejum)
13h45 Rambinho vai para a sesta
13h48 Sebastião é posto no exílio (jardim) com a chegada da empregada que ficou chocada por o nariz do cão estar dentro do berço do baby
13h50 mãe volta ao trabalho

ufa!!!! ;)

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Rambinho, o trabalhador!

A alvorada é sempre difícil, e quanto a isso todos estamos solidários lá em casa. É impossível não perceber porque é que o meu pequeno não quer sair da cama quando eu, com 32 anos, tenho esse mesmo pensamento toda a santa manhã... e nem me lembro de nenhuma alvorada em que isso não tenha acontecido (tirando férias, períodos de quarentena e dia do casamento, claro!)

Hoje foi mais uma dessas manhãs e a chucha teve mesmo de entrar em acção. Enfiada a "rolha", a viagem até à escola até se fez sem problemas... pelo menos até chegarmos às imediações da dita:

Rambinho: "Mãe num queo ir à escola, num queo, num queo! queo ir para casa mãe"

Big Mamma: "Filho tens de ir, a mamã e o papá vão trabalhar e tu vais para a escola"

R: "Queo ir trabalhar mãe"

B M: "E vais filho. O teu trabalho é na escola, vais trabalhar para a escola"

R: "Não mãe! queo ir trabalhar para casa!"

Pois ;)...

Lol! So True ;)

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Resultado final: Escola 1 - Rambinho 4


Pois que a semana chegou ao fim, pois que acabou como começou...

Na quarta-feira, a professora, avisada do que se passava na chegada ao "cole", resolveu dar uma ajudinha e acabámos por regressar a casa com um acordo: as birras matinais iam definitivamente ficar fora do programa escolar.

A minha esperança estava renovada!

A frase: "o que é que combinámos com a professora?" passou a ter efeito de lei e foi remédio santo na manhã de quinta-feira.

Ainda que contrariado, o Rambinho controlou-se e entrou na escola como um senhor crescido. Despediu-se da mãe sem dramas e tudo parecia ter entrado nos eixos.

Mas, como o meu pequeno leãozinho gosta pouco de estar amestrado, mostrou-me por "A + B" que a força do seu rugido era mais forte, e que se não se fazia ouvir de manhã... fazia-se ouvir à tarde :(

A "intensa" tarde de ontem teve um "prolongamento" na manhã de hoje. Voltámos à estaca zero!

O campeonato desta semana foi duro para a equipa da mãe. Com uma vitória e quatro derrotas, a moral em baixo e carente de uma nova estratégia, preciava de um reforço... contratei um Kit Kat ;)


quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Banda sonora do regresso à escola ;)



Acho que a Adriana Calcanhoto se inspirou nos primeiros dias de aulas dos piquenos quando escreveu esta música ;)

ai "pai" isto é tão difícil!!!!

Depois de na segunda se ter repetido a mesma choradeira de quinta (sexta foi feriado por cá), na terça o Big Daddy quis saber como tinha sido a "entrega" na escola:

(por mail)

Big Daddy: "Como foi com o Vasco? Ele até acordou bem porque achava que não ia para a escola mas quando o comecei a vestir...  dp lá ficou melhor, mas como foi o caminho e deixá-lo na escola? "


Big Mamma: Foi com altos e baixos... passou os clássicos 5 minutos iniciais a repetir a mesma frase até à exaustão: "o pai entra, o pai entraaa, o pai entraaaaaaaa!" Queria que tu viesses connosco no carro. Depois lá viu uma árvore que lhe parecia um dinossauro e distraiu-se também com a música.

Qd começámos a aproximar-nos mais da escola voltou ao modo papagaio: "não quero escola mãe, não quero escola!... por favorr!" juntando as mãozitas para dar mais força à súplica :(

Depois enganou-me bem, o malandro! cheirou-me a cócó na fralda e quando lhe perguntei se tinha não desmentiu... fartou-se de rir quando lhe tirei a dita e percebi que tinha sido apanhada. A brincadeira aliviou o ambiente, e até saiu do carro bem disposto. Mas, ao fim de uma dúzia de passos, acabei por ter de o levar ao colo e deixei-o numa berraria que se ouvia na rua :(



E isto foi ontem! hoje a história voltou a repetir-se. A cada "por favoorrr" o meu coração rachava mais um bocadinho e acabou por estilhaçar quando o tive de deixar de lágrimas a escorrer pelas bochechas abaixo enquanto dizia: "mãe! mãe! quero ir para casa mãee!! mãeeee num vai mãeee!!"

enfim... não era suposto isto só acontecer no primeiro ano de escola????


sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Pilhas ... essa tecnologia de ponta ;)

No carro, o  regresso a casa fazia-se com alguma rabugice:

- "Óoo mãe quero água! óoo mãe quero 'bulacha' maria! ó mãe este não, o oto!" (para trocar de banda sonora)

Decorria o chorrilho de exigências, quando toca o telefone da avó. Em alerta, ordenou de imediato que lhe fosse passado o aparelho. Era o avô, no Skype!

- "ó vô, um tás (onde estás)? tô? tô? tô? ó mãe o vô num está!"

A ligação estava má e a chamada caiu. "Quelo falále com o vô mãe!", choramingou

- "Filho aqui no carro não funciona bem. Falamos em casa, aqui não dá", expliquei

- "ohhh! aqui num funxionaaa! ohh mãe o 'xcape' (skype) não tem pilhas!"

;)

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

E ao terceiro dia... quebrou-se o encanto! :(

Pois é... a lua-de-mel durou pouco! a "entrega" hoje na escola voltou a ser dolorosa com muito choro e súplicas pelo colo da mãe.

Hoje nem a caixa dos dinossauros me valeu. A "moeda de troca" desvalorizou para terreno negativo em menos de 24h, e a crise instalou-se no arranque do terceiro dia de "cole"... :(

- "Colo da mãaaeee! colo da mãaeeee", pedia.

- "A mãe vem logo filho, ficas aqui a brincar com os teus amigos!", respondi.

- "Nãaooo! quero a mãe! mãaaeee! mãeeeeee" ...

Afastei-me entre promessas de um regresso rápido e muitos beijos lançados pelo ar. O encanto tinha-se quebrado e, para o meu príncipe, a escola voltou a tranformar-se num sapo :(

Nem de propósito, umas horas mais tarde recebo um mail de uma grande amiga com um drama idêntico, mas em ano de estreia:

"... começou a escola esta semana e cada dia é uma choradeira pegada, a pedir "qué colo mamã...!"... Hoje, apesar do choro, lá ficou mais conformado e já não foi preciso ser "arrancado" do meu colo. enfim, diz que se há-de habituar..."

Coragem minha amiga! Custa muito mas é assim com todos. Sei que não é grande consolo mas pelo menos dá um ar de normalidade à coisa! (aconselhei eu).

Mas então porque raio tenho o coração do tamanho de uma ervilha pá?

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Missão "Vuelta al cole"... com dvd!!

O Rambinho regressou a casa ao fim de quase três meses de férias, poucos dias antes do início do "cole". Depois de uma temporada inundada de mimos e mergulhado em brincadeiras de manhã à noite, confesso que estávamos preocupados com a volta à rotina, sobretudo porque tínhamos ainda memórias bem frescas dos acontecimentos do ano passado (a coisa foi bem difícil!!)

Para não correr riscos, resolvemos optar por uma táctica que, reza a história, é muito eficaz e chegou mesmo a manipul... ou melhor, "guiar" gerações e gerações (certinhas) na mesma direcção.

A "lavagem cerebral" começou há dois dias quando, depois de mencionado o tema "cole" a resposta foi imediata: "não! cole não! num qué cole mãe!"

A arma secreta estava escondida há meses na caixa dos dvd's e continha imagens subliminares de tempos maravilhosos no "jardín (recreio)", no dia da polícia (em que o Rambinho se sentou ao volante do carro e da própria mota dos agentes de autoridade) ou ainda de uma fantástica aula com tintas e pincéis onde lhes era permitido pintalgar a parede da sala de aula (devidamente protegida com papel cenário...óbvio!)

O dvd do "cole" despertou no pequeno tal emoção que em menos de 24 horas não só a película se tranformou num verdadeiro "blockbuster" lá em casa, como ainda dizia em tom de choraminguice "qué bincá do jardín mãe!"

O sucesso da operação "vuelta al cole" aproximava-se da prova final! A manhã, que começou ainda sem a luz do sol, abalou a confiança dos progenitores, com um berreiro monumental. "NÃOOO!!! NUMMM QUELLEESSSS!!!", repetia sem querer abrir o olho, na esperança de que aquele despertar não passasse de um pesadelo.

"Anda ver bonecos para a cama da mãe filho!", "NÃOOO! NUM QUELES MUÑECOOOOSS DA CAMA DA MÃEEEE!"

Ui! o caso era grave! mas, depois do Ruca e de um leitinho com cerelac, o sorriso hasteou a bandeira branca

De mochila às costas, entrou na escola confiante e sem hesitações. Cumprimentou a nova professora e as outras que se cruzavam no caminho como se ainda ontem ali tivesse estado. Agarrou uma caixa de brinquedos e tirou de lá os dinossauros.

Pedi-lhe um beijo de despedida. Deu-mo com meiguice e voltou a brincar. Sem choro, sem birra, sem estranhar!

estás tão crescido meu pilantra ;)

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Só me falta trazer as galinhas....

Vida de emigrante português é mesmo assim! Dizemos mal quando lá estamos, e suspiramos de saudades mal passamos a fronteira. Perdoem-me os que não se identificam com o estereotipo, mas eu, mais coisa menos coisa, acho que me encaixo nesta grupeta.

Vai daí, qual emigra "da" França, ou melhor, "da" Espanha! criei um ritual obrigatório antes de me fazer à estrada: visitar esse templo com sucursais por todo o lado (tipo igreja universal, mas fixe!)
.... o Pingo Doce!

Ora se hei-de ir às compras "na" Espanha, gastar mais e comprar pior, porque não? (lá está a veia nacionalista que desperta mal passamos a fronteira... e entra em coma mal pisamos terras lusas)

E foi assim! mesmo com o carro a rebentar pelas costuras, lá couberam os "frescos" e os iogurtes "que lá não há" (outra observação típica de 'emigra')

Qualquer dia não se espantem se me virem a desfilar por aí com uma bela "tatoo" no braço. Estava a pensar naquela célebre frase. "Amor de Pingo Doce" ;)

Dicionário de Rambol-ês!

Já passou um ano desde a chegada a terras espanholas, e a aprendizagem da língua tem sido uma conquista. O Rambinho cedo se revelou um verdadeiro poliglota não só no espanhol, mas também no inglês e no seu próprio dialecto, o "Rambol-ês" ('mix' de rambês, espanhol e português)

Da boca deste pequenote com 99 centímetros e 16 quilos saem pérolas como: "mãe gutu fesa" (mãe iogurte de morango) ou "é rana mãe" (é uma rã mãe), e ainda "pai donde estás?"

Em perfeito espanhol também já se vão ouvindo algumas frases: "Vasco come solito" (o Vasco come sozinho - proferida não tantas vezes como desejado) ou "adiós, hasta mañana" e ainda "hola buenos dias, qué tal!"

Em inglês??? conta até 10... mas só quando lhe apetece! por isso, é escusado pedir-lhe a gracinha ;)

A palavra "não" é, porém, a que mais cedo aprendeu nas três línguas e a que mais vezes é proferida lá em casa (creio que é um defeito de fabrico ao nível mundial... acho que os babies vêem todos com este "bug")

Para mais tarde recordar, aqui ficam alguns avanços linguísticos no Rambinho: (só os que têm mais piada ;)

Em Português...

Obilhado - obrigado (muito bem educadinho ;)

Cani - carne (palavra normalmente muito repetida quando vem primeiro a sopa)

Xá aquiiii - está aqui

Gutu - Iogurte (adoraaaaa)

Lélé xéquélaque - Leitinho com cérelac (o repasto favorito... e é sagrado aos sábados de manhã, temperado com miminho, na cama da mãe)

Dódói - Esta não precisa de tradução mas o enquadramento é uma delícia. Sempre que se magoa (ou quer chamar à atenção) o Rambinho diz com uma voz lamechinhas: "mãe dódoi"! A mãe responde ao chamado da sua cria com um beijinho que cura tudo... mas o pequeno adora o ritual e diz: "não mãe não é aqui é ali!"... e a história repete-se ;)

Mamugas - Hamburgueres.... (mmm, pois! não sei explicar!)

Fá favore - Se faz favor é, obviamente, uma frase obrigatória no seu vocabulário. Mas a particularidade está na mímica... é que o Rambinho sempre que a diz junta as mãozinhas, como quem vai rezar, e agita-as para baixo e para cima enquanto formula o pedido educadamente... no idea where this comes from!

Manana macaco - expressão usada para comer a banana com a mão (á moda dos símios)

Em Espanhol...

Donde estás? - onde estás?

Mami, Papi - mas continua a preferir o "pai" e a "mãe"

Fesa - morango (aprendeu primeiro a palavra na lingua de nuestros hermanos)

Cole - abreviatura de colégio

Gutu cole - iogurto do colégio... vulgo, danoninhos!

Totilha - quando vamos almoçar fora ouve-se sempre "xenhore! xenhore! totilha!"

(nota - este post está em permanente actualização... é sempre quando queremos lembrar-nos das coisas que elas se escondem na parte amnésica da nossa memória... bolas!!!)

sábado, 20 de agosto de 2011

Notícias da família parte 2 - Bebecas! o sobrinho poupadinho

Querido sobrinho,

Cada vez acho mais que estás muito crescido para a idade. Não só já andas a dar beijocas na boca de miúdas giras, como ainda estás atento aos tempos de contenção de custos e ajudas na poupança lá de casa.

Os teus pais quiseram dar-te um presente por tu teres largado a chucha e, temerários! (ou mesmo imprudentes... com a sua carteira, claro!) "largaram-te" na secção de brinquedos e disseram que podias escolher o brinquedo que quisesses.

Contado pelas palavras da tua mãe (mais uma vez "surripiei" o texto que ela enviou por mail), aqui fica a tua bela lição de economia doméstica, quando tinhas apenas três anos:

by Bebecas Mummy

Querida Família e Amigos

Parte 1

No Sábado à noite o Afonso quis dormir sem chucha e nós, todos contentes, aproveitamos a ocasião para nos vermos livres delas de vez...

O Afonso dormiu lindamente e quando ele acordou dissemos-lhe o quanto estávamos felizes por ele ter deixado de usar chucha e o quanto orgulhosos estávamos por ele estar tão crescido. E dissemos-lhe que, como prémio, ele iria ter um presente à sua escolha. O Afonso disse que queria um presente numa caixa muito grande, falou num avião e nós começámos a achar que não era boa ideia, mas a promessa tinha de ser cumprida...

Vestimos a família toda e só paramos no 4º piso do El Corte Inglês. Dissemos ao Afonso que ele podia escolher um brinquedo, só um, mas o que ele quisesse.

Estávamos preparados para ter de inventar uma avaria caso ele quisesse levar um avião de última geração telecomandado, ter de alegar falta de espaço se ele quisesse levar um castelo gigante e ainda ter de dizer que "não" se a escolha dele fosse além do 'plafond' razoável, mas não estávamos preparados para o que aconteceu...

O Afonsinho viu Bayblades, Gormitis, carros, aviões, helicópteros, castelos, jogos, ferramentas mas só pegou num brinquedo e nunca mais o largou.

Ele escolheu um jogador de futebol da Playmobil, um boneco simples com o preço de 5€ :)

O Pai Gonçalo incrédulo mostrou-lhe que podia escolher o que quisesse, aviões (com preços razoáveis), carros, jogos do Faísca (McQueen), tudo o que pensaríamos que o faria pensar duas vezes na sua escolha. Mostrou-lhe inclusivamente um boneco idêntico ao que ele tinha escolhido para ele perceber bem o que levava dentro daquela minúscula caixa. Mas ele não quis e estava feliz com o seu boneco da Playmobil.

Quando fomos pagar ele viu um carrinho de borracha do Faisca McQueen (3€) e eu senti que ele balançou e perguntei se ele queria o Faísca. Ele sabia que só podia levar um brinquedo e pousou o Faísca e continuou firme: " quero este boneco mãe!" E eu disse-lhe que, como ele só queria o boneco, podia levar também o Faísca. Ficou radiante :)!!

Este Bebecas deixa-nos sempre sem palavras... ele é especial...


(comentário da tia - sem palavras mas com guito na carteira, que é muito importante! desculpem não resisti... adiante)

Parte 2

Claro que ele, na hora da sesta, pediu a chucha, mas também não estávamos à espera que não o fizesse! O que não estávamos à espera era que ele nos tentasse convencer a ir devolver os bonecos à loja para recuperar as chuchas (porque lhe dissemos que as chuchas tinham servido para pagar os brinquedos)

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Notícias da família parte 1 - Bebecas tem namorada!

E porque há outras aventuras de outros pequenotes de palmo e meio que merecem ser contadas, aqui fica uma história fantástica do melhor amigo do Rambinho... o primo Bebecas!

Querido sobrinho,

Esta é uma história fantástica contada pela tua mãe (o texto é dela e eu 'roubei' do meu e-mail para a partilhar aqui). Diria que ainda não tens idade para isso... mas teve tanta graça ;)

E foi assim que entraste em grande na escola ...

Aqui vai: by Bebecas Mummy

Hoje, quando fui buscar o Afonsinho à escola, as educadoras estavam em pulgas para me contar os seus últimos avanços no processo de integração.


Depois de eu ter demonstrado alguma preocupação por ele conviver pouco com os amigos e isolar-se para brincar, elas transbordavam de alegria ao dizer-me que as minhas preocupações tinham deixado de ter fundamento.

"-Sabe Mãe (disse-me a educadora) acho que o Afonso arranjou uma namorada, hoje ele brincou muito com a Flor (a miúda mais gira da turma).

-Muito bem Afonsinho (disse eu) tens muito bom gosto.

-pois é Mãe (continuou a educadora), e deu uns beijinhos na boca da Marta (a segunda miúda mais gira da turma)

-ai seu maroto! (disse eu enquanto corava)

- está a ver Mãe (continuou a educadora), ele já está completamente adaptado."

Nisto, alegando o facto do carro estar mal estacionado, disse ao Afonsinho que tínhamos de ir para casa e ele, como sempre, dá um beijinho a cada uma das educadoras. Quando eu esperava que ele se dirigisse a mim ele vai dar um longo e ternurento abraço à Flor e diz-lhe "até amanha" (para delicia das educadoras).

"-está a ver Mãe?" (disseram)

Não sei se devo ficar contente por ele estar adaptado ou preocupada com o tipo de adaptação que ele fez. Estava a espera que ele primeiro arranjasse uns amigos para a brincadeira (rapazes) e daqui a 20 anos pensasse nas namoradas :)

Mas já vi que não só ele decidiu inverter a ordem das coisas como, por este andar, todos os rapazes da turma vão ver nele não um amigo para a brincadeira mas o miúdo que ficou com as duas miúdas mais giras da turma...

Este meu filho é demais :)

terça-feira, 7 de junho de 2011

Uma história que é coisa séria!

Filho,

Hoje não escrevo aqui para contar as tuas aventuras ou para partilhar as tuas macacadas. Hoje escrevo-te por um assunto um bocadinho mais sério que só irás compreender daqui a uns anos, mas que é muito importante para os papás e que foi ainda mais importante para os teus avós e bisavós, por ter sido uma conquista dura mas alcançada.

Quero dizer-te que ontem Portugal - o nosso país - elegeu um novo primeiro-ministro. O papá e a mamã tiveram a sorte de conseguir participar nessa eleição. Apesar de estarmos a viver em Espanha, não quisemos deixar de participar naquela que, para nós, foi uma das eleições mais importantes das nossas vidas e, acreditamos, da vida do país.

Infelizmente, nem toda a gente conseguiu votar e sabemos que algumas pessoas têm boas razões para não o ter feito mas, de quem te quero falar hoje é daqueles que, podendo, não o fizeram.

Isto não é um sermão! é mais uma reflexão que gostava que lesses quando tiveres idade para depois decidires tu como vais tratar este assunto.

Deixa-me então contar-te uma história:

Era uma vez um menino que nasceu numa terra no interior de Portugal. Era pobre, a mãe teve de o criar sozinho e não tinha dinheiro para o pôr na escola. Muito cedo teve de ir para a academia militar, onde o acordavam às seis da manhã com duches frios e o obrigavam a seguir uma dura disciplina onde a brincadeira tinha pouco espaço.

Esse menino viveu sempre a obedecer a ordens, nunca teve oportunidade de dizer o que queria nem o que pensava. Esse menino cresceu, fez-se homem, andou na guerra, viu muitas coisas feias, mais do que possamos imaginar! Se calhar nem queria lá estar, mas nunca lhe deram hipótese de escolher. Não podia falar!

Esse menino, agora homem, não aguentou ver tantas injustiças e, como não podia falar, começou a escrever. Escreveu em vários jornais denunciando essas mesmas injustiças, algo que, para uma época em que a liberdade de expressão não existia, foi uma autêntica "bomba" e acabou por lhe valer o fecho de muitas portas e até a prisão.

Mas esse homem  não desistiu. Lutou toda a vida e, apesar de nada mais ter a oferecer que o seu carácter e a sua honestidade, nunca baixou a cabeça e seguiu em frente, acabando por conquistar a admiração de amigos e até de inimigos, que reconheciam nele uma bravura pouco comum.

Esse homem era o teu bisavô materno! um homem extraordinário cuja dureza da vida lhe moldou o feitio, nem sempre fácil, mas que sempre lutou por aquilo em que acreditava.

O teu bisavô não pôde escolher a vida que quis. Mas decidiu escolher o homem que queria ser!

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Dá para rir... mas dá mais para pensar!!

Recebi este e-mail hoje e achei-o tão genial quanto assustador! Depois do sorriso, porque isto tem graça, confesso que dei comigo a pensar ... eu não quero que o meu filho seja assim!

Acho que os pais têm hoje a tarefa da educação aparentemente facilitada. Digo aparentemente porque, na verdade, é tudo mais difícil: é mais difícil controlar, é mais difícil proteger, é mais difícil ensinar, é mais difícil acompanhar e, ainda por cima, há que lutar contra o tempo (porque eles crescem mais rápido) e contra a falta dele (porque, para muitos pais, o tempo é um bem escasso)  

Ora, sendo este blog sobre miúdos (e afins) não podia deixar de partilhar este fantástico cartoon de um artista que desde cedo entrou na minha vida:

QUINO, CARTUNISTA ARGENTINO, AUTOR DA FAMOSA MAFALDA


"desiludido com o rumo deste século no que diz respeito a valores e educação,
o artista deixou impresso no cartoon o seu sentimento:




 

A genialidade do artista faz uma das melhores críticas sobre a criação de filhos (e educação) nos tempos atuais."

quinta-feira, 19 de maio de 2011

O descodificador de "gugudadás"



Sempre achei, antes de ser mãe, que os pais tinham uma capacidade estranhíssima que lhes permitia descodificar todo e qualquer "gugudádá" que os seus rebentos lhes dissessem.

Nunca, antes de ser mãe, compreendi como era possível entender estas pequenas criaturas que balbuciavam aquilo que, no meu entender, não passavam de sons completamente sem sentido e ditos ao acaso.

Para mim, todas as crianças falavam chinês, até porque sempre fiquei de olhos em bico a olhar para elas sem perceber nadinha de nada.

Hoje percebo que a maternidade, além de trazer a incrível capacidade de reduzir significativamente as horas de sono, traz ainda um descodificador incorporado. Uma espécie de tradutor que nos cresce no cérebro depois do parto e que é diferente para cada pai e cada mãe.

Hoje digo orgulhosamente que continuo sem perceber nada do que dizem os bebés dos outros, mas entendo TUDO o que o meu Rambinho me diz...

O texto que se segue é, para mim, do mais puro português... já com acordo ortográfico ;)


IcasUcuine vai o tunélo

IcasUcuine, tá ponto?

IcasUcuine reboque

IcasUcuine caja fichão

IcasUcuine carro rorridas

Caxauuu


PS: Ainda não sabes quem é o IcasUcuine? "let's look at the trailer"... como dizia outro mestre de traduções impossíveis.. Lauro Dérmio ;)

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Um tesouro chamado... Pantufas!


Depois de um dia fantástico, ir para a cama foi, como é óbvio, um programa recebido com pouco entusiasmo. Ainda assim, e porque hoje é feriado por terras madrilenas, o horário de recolher foi um bocadinho alargado.

A contragosto, perto das 22h lá foi o piqueno ao colo do Big Daddy, com uma pantufa num pé e o outro descalço.

- "A pufaaa, ôta pufaaaaaa, pufaaaa!!!", implorava quase de lágrimas nos olhos, estendendo a mão como se quisesse alcançar um verdadeiro tesouro

Ouvindo as súplicas do Rambinho, lá lhe fui dar a pantufa tresmalhada, o que acalmou o pranto

Sem se querer apartar das amigas que lhe protegem os pés do chão de pedra, o Big Daddy não teve alterantiva senão deixar as ditas na cama, esperando poder recupará-las e depositá-las na sua prateleira mais tarde (NOTA: não é higiénico, eu sei, mas uma berraria do Rambinho também não é propriamente saudável: pode provocar sérios problemas auditivos... aos pais... e de rouquidão... ao próprio)

Passados 40 minutos tudo parecia calmo e o Big Daddy empreendeu a missão de resgate das "Pufas" (nome de código para pantufas)

Retirou uma... retirou outra... e, de repente, o pequeno abre a pestana e levanta-se num ápice:

-"Nãaaoooooooooo!! é meeuuuuu!! é meeuuuuu!! é meeuuuuuuu!! é meeuuuuu!!

Vencido! o Big Daddy lá deixou as relíquias no mesmo sítio onde estavam. E para que não houvesse mais tentativas de surripiar tão fantástica e cheirosa preciosidade, o Rambinho apertou-as bem nas mãos e acomodou-as bem perto ... do nariz ;)

ps - duas horas mais tarde foi possível repôr a normalidade ;)

domingo, 1 de maio de 2011

Dia da mãe ... e já passou um ano!



Há precisamente um ano, o nosso dia da Mãe foi em "countdown". O Big Daddy partia nessa noite para Madrid. É incrível, mas já passou um ano desde a primeira mudança!!!

Nesse dia a noite foi estranha. Começava uma aventura pela metade: primeiro partia o Big Daddy, depois íamos nós. Não sabíamos onde íamos viver, mal conhecíamos a nossa nova cidade, faltavam três meses para nos despedir-mos de Lisboa, da família, dos amigos, das nossas rotinas ... sem data de regresso.

A adaptação custou um bocadinho, como é normal, e as saudades custaram muito... como seria de esperar.

Hoje, posso dizer que estamos bem. Estamos adaptados e habituados à nossa nova cidade e às nossas novas rotinas. A família, os amigos e Lisboa continuam a fazer-nos muita falta mas descobrimos forças e energias para enfrentar a saudade de forma positiva, e aprendemos que Madrid fica mesmo ao virar da esquina!

Descobrimos ainda que somos uma equipa mais forte e unida. Hoje somos uma espécie de "incredibles" mas "dobrados" em espanhol ;)

Descobrimos que temos "superpoderes" que nos ajudam a fazer 500 km que nos parecem 50; que nos ajudam a criar momentos especiais, mesmo sem jantares fora ou noites no cinema; que nos ajudam a secar lágrimas com um simples abraço; que nos ajudam a compensar tudo aquilo que recebíamos de outros corações que agora estão longe

Nem todos os dias esta "luta" é fácil, e há mesmo batalhas (como as da paciência) que se perdem. Mas, sem qualquer dúvida, cada dia é uma conquista!

Feliz dia da mãe para todas as mães, em especial para a minha mãe, para as minhas avós e para a minha irmã ... de quem tenho muitas muitas saudades!

bjs

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Ryanair cria voos só para gente parva! (seria mais correcto)

NOTÍCIA DE HOJE: RYANAIR CRIA VOOS SÓ PARA ADULTOS
http://aeiou.expresso.pt/ryanair-cria-voos-so-para-adultos=f641334

Cara Ryanair, 


E que tal criar voos sem gente que cheira mal, sem gente que ressona, sem gente que não deixa o passageiro da frente recostar a cadeira... enfim! sem gente mal educada, em geral, e sem gente parva, em particular? é que normalmente esses são adultos e incomodam muito mais!


Já não bastam as estações de metro onde os elevadores ficam nas pontas das estações, cheiram a xixi e estão "fora de serviço" com frequência!


Já não bastam os autocarros sem rampas para carrinhos de bebés, ou com passageiros da "turma do boné", constantemente sentados em lugares reservados a grávidas e pessoas com mobilidade reduzida!


Já não bastam as caixas exclusivas nos supermercados onde alguém (que não devia lá estar) se vira para uma grávida de 8 meses e diz "gravidez não é doença!!"


Pois é... nada destas parvoices é feita por crianças que, por sinal, até pagam um bilhete quase por inteiro, a partir dos DOIS ANOS,  para viajar de avião.


Mas, qual tabaco nocivo para a saúde pública, agora teremos não só voos "smoke-free" como teremos também voos "children-free". 











terça-feira, 22 de março de 2011

Piolhos? lêndeas? Eu conheço o homem que caiu num caldeirão de quitoso quando era pequeno... qual Obelix!



Estava eu descansadinha da vida esta manhã no trabalho quando recebo o seguinte e-mail:


"Queridos padres:
Nos ponemos en contacto con vosotros para avisaros de que se han dado varios casos de niños con liendes y  piojos en la clase de vuestros hijos."


O mail tecia mais uma ou outra recomendação, mas quando dei por mim, já estava a coçar a cabeça.... efeito quase imediato que, tenho a certeza, uma bela percentagem das pessoas que lerem este post também terá, não é verdade???? ;)

Ainda agora tinha vindo o mail da varicela (que... by the way, não foi desta) e agora lêndeas e piolhos..... e qual será o quitoso desta terra?

Claro está que fui à farmácia e pedi simplesmente algo para matar o bicho à criança, salvo seja!

Em casa, e depois da birra habitual para ir tomar banho (que é semelhante à de ir dormir, tirar a fralda e de tudo o resto que faz contrariado), lá o pus na banheira e artilhei-me com algodão e a dita loção anti-piolhagem

Mas não comecei a esfregar a cabeça sem antes pedir ajuda ao Ruca (famoso bebé careca de 4 anos) e ao meu pai, via skype, que lá foi entretendo o Rambinho enquanto este abanava a cabeça de um lado para o outro para tentar escapar à esfrega

Passado o cabelo a pente fino, literalmente, lá segui para a rotina de higiene habitual

Quando o pai chegou a casa, vindo de uma futebolada, queria (obviamente) meter-se debaixo do chuveiro

"Espera! tenho de te pôr também a loção. Temos de pôr todos", disse eu

"Oh, não é preciso. Eu nunca apanho!", respondeu o bebé de 1,85 m que tenho cá em casa....

Perante esta descoberta científica de que afinal tinha casado com o homem que nunca se deixará vencer pela legião piolheira pensei: "queres ver que tu, tal como o Obelix com a poção mágica, caiste em pequeno num caldeirão cheio de quitoso??? virão daí os teus super poderes????

Recuperando a consciência depois de tamanha revelação disse (eu): "O que é que tu queres que eu te responda a essa afirmação?"

De sorriso no canto da boca, como de costume quando faz uma asneirinha, assentiu: "Vá põem-me lá isso!"

sábado, 19 de março de 2011

"O meu pai é o meu melhor amigo"



Este ano, o DIA DO PAI teve direito a presente especial feito pelo filhote. Veio da escola, embrulhado em celofane verde, com laçarore e tudo!

Pela manhã, depois do pedido irrecusável "cama mãe!", tirei do esconderijo este tesouro.

"Pejente pai?", disse, com o embrulho na mão enquanto entrava no quarto ainda escuro.

"Sim bebé. Hoje é dia do pai! dá o presente ao papá"

E ali ficámos, a ver os "buñecos" do Panda na tradicional "mimocada" matinal de fim-de-semana. Que maravilha!!

Entre os momentos de brincadeira e cumplicidade, registou-se este de ternura entre os dois melhores amigos cá de casa. Há alguma coisa melhor que isto?

Beijos e muitos miminhos para os pais da minha vida. FELIZ DIA DO PAI!!